https://www.bensculturais.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/959143Cabecalho10.jpglink
https://www.bensculturais.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/937150Cabecalho1.jpglink
https://www.bensculturais.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/501694Cabecalho12.jpglink

INVENIRE: Revista de Bens Culturais da Igreja

Nº 13 já disponível Investigação, Obras em destaque, Portfolio, Perfil, Projectos, Recensões, Livros

Inventário Online

Motor de busca para pesquisa conjunta dos inventários de Bens Culturais da Igreja disponíveis online, com sistema In Web.

Portal Cesareia

CESAREIA: conheça o portal e catálogo colectivo das bibliotecas eclesiais portuguesas, informação sobre as bibliotecas aderentes, horários, condições de acesso e notícias.   .

Info: O seu browser não aceita cookies. Para colocar produtos no seu carrinho e compra-los você precisa ativar cookies.


RETÁBULOS NA DIOCESE DE LEIRIA-FÁTIMA

Preço por unidade (unidade): € 20,00 (Incluindo 6 % IVA)

Pedir informações sobre este produto

Autores: Francisco Lameira, José João Loureiro, Virgolino Ferreira Jorge (Coord.)

Faro: Universidade do Algarve, 2017

Desc. Física: 148 p.; Il.; 31 cm 

DL 430335/17

Décimo quinto volume da Promontoria Monográfica – História da Arte, que tem vindo a dar a conhecer o património retabular português, abrange exemplares desta tipologia específica existentes na Diocese de Lamego, com datas compreendidas entre os finais do século XVI e o século XX. Profusamente ilustrado, dá a conhecer grande parte dos retábulos existentes neste território, com a informações actualizadas sobre oficinas e artistas intervenientes, iconografia, técnicas e materiais, entre outras.

 

«[...] seria exaustivo descrever todas as valências deste tomo. Leia-se o livro, pois, como uma base fundamental para uma revisitação das igrejas da Diocese e para uma descoberta de alguns espécimes artisticamente muito qualificados. [...] Tudo parte – em suma – de um exaustivo e apaixonado trabalho de levantamento de campo, ancorado numa investigação formal, estilística, tipológica e comparativa que permite destacar, a par da natural presença de oficinas regionais (como o mestre leiriense Manuel Ferreira), o recurso a mestres oriundos de Lisboa e, em certos casos de tracismo mais erudito, ao labor de grandes arquitetos, como Mateus do Couto e João Antunes, no século XVII, José Rodrigues Ramalho e Carlos Mardel, no século XVIII, ou o suíço Ernesto Korrodi, no século passado.»

(Vítor Serrão, na «Apresentação»)







Publicações Relacionadas

€ 20,00


€ 20,00


€ 20,00


€ 15,00




© Copyright 2012, Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja. Todos os direitos reservados